Empreendedorismo e Medalhas de Ouro: Porque o Brasil Fica Atrás dos Estados Unidos em Quase Tudo

4

Empreendedorismo pode mudar uma nação inteira. Eu acredito nisso.

E atenção: esse post poderá ser odiado pelos haters usuais que não aceitam sugestões para melhorar o Brasil.

Olá caros empreendedores,

Com o Brasil sediando as Olimpíadas em 2016, com certeza este seria o assunto mais falado do ano.

E com o encerramentos dos jogos tivemos mais uma vez os Estados Unidos liderando o quadro de medalhas:

empreendedorismo e medalhas de ouro - olimpiadas 2016

Nós já estamos tão acostumados a ficar para trás nesse quesito, que um mero 13º lugar já deixou parte dos brasileiros conformada.

Mas na verdade eu só estou fazendo essa introdução pra ressaltar que estamos atrás dos Estados Unidos em muitas outras questões…

Até mesmo quando nos saímos melhores em quantidade, acabamos perdendo na qualidade.

E como o foco do blog é compartilhar informações relevantes para quem já empreende ou deseja empreender…

Não poderia deixar de aproveitar esse momento para comparar Brasil e Estados Unidos, mas claro, no quesito empreendedorismo!

Vamos lá…

Empreendedorismo Brasil x Estados Unidos

Para comparar o cenário do empreendedorismo no Brasil e nos Estados Unidos, vou utilizar algumas informações do GEM (Global Entrepreneurship Monitor).

O GEM surgiu em 1999 como uma iniciativa entre Babson College (EUA) e London Business School (Reino Unido).

E atualmente é o estudo mais importante do mundo quando o tema é empreendedorismo.

empreendedorismo

Quantitativamente: Ponto para o Brasil

Sabe que quantitativamente o Brasil até ganha dos Estados Unidos?

Um dos indicadores mais importantes do GEM é o TEA (Total Entrepreneurial Activity), ou taxa de empreendedores iniciais.

O TEA é composto por:

  • Empreendedores Nascentes: proprietários de um negócio entre 0 a 3 meses; e
  • Empreendedores Novos: proprietários de um negócio entre 3 e 42 meses.

Isso considerando a população entre 18 e 64 anos.

E o Brasil vem apresentando uma taxa de empreendedores iniciais (TEA) maior do que os Estados Unidos.

Em 2015 a TEA do Brasil foi de 20,98% enquanto dos Estados Unidos foi de 11,88%.

O gráfico abaixo mostra o comportamento desse índice ao longo dos últimos anos:

grafico-tea-empreendedores-iniciais-brasil-e-estados-unidos

Gráfico Comparativo – TEA – Brasil x Estados Unidos (Fonte: GEM)

Mas será que estamos mesmo ganhando?

Antes de comemorarmos essa “vitória” em cima dos Estados Unidos, vamos aprofundar um pouco a análise, ok?

Cerca de 70% dos empreendedores iniciais no Brasil em 2014 eram motivados pela oportunidade, mas esse número caiu para 56,5% em 2015.

empreendedorismo por oportunidade - brasil 2015

Ou seja, quase metade dos empreendedores entre nascentes e novos foram motivados pela necessidade e não por uma oportunidade observada no mercado.

Em comparação, nos Estados Unidos tanto em 2014 como em 2015 apenas cerca de 14% dos empreendedores foram motivados pela necessidade.

empreendedorismo por necessidade - estados unidos 2015

Outra questão importante de ser avaliada é a expectativa de geração de empregos por parte dos empreendedores.

Mais da metade dos empreendedores brasileiros (57%) têm expectativa de não gerar nenhum emprego no período de 5 anos.

Além disso, no quesito inovação, também estamos bem abaixo dos Estados Unidos.

(Embora isso não seja novidade, né? Veja as maiores e mais inovadoras empresas do mundo. De onde elas saíram?)

Conforme própria análise do GEM, o empreendedorismo brasileiro tem como principal objetivo, na maioria dos casos, gerar renda para o empresário.

Ou seja, as empresas não apresentam muita inovação e nem há grandes expectativas quanto à geração de emprego, como já citado acima.

Já quando se trata dos Estados Unidos, em 2014 mais de 35% dos empresários disseram que seus produtos ou serviços eram inovadores.

E além disso, quase 45% deles tinham expectativa de que seus negócios atingissem 6 ou mais empregados nos 5 anos seguintes.

E não há dúvida que esses dados representam o abismo que podemos notar entre o empreendedorismo no Brasil e nos Estados Unidos.

Empreendedorismo x Educação

imagem de um homem de negócios olhando para uma parede de tabelas em excel

O número de negócios que são abertos no Brasil é bastante expressivo.

Mas é impossível dizer que somos mais empreendedores que os Estados Unidos.

Afinal, podemos chamar de empreendedor alguém que abre um negocinho qualquer, mesmo não havendo inovação, nem empregos e nem transformação?

Será que somos mais empreendedores abrindo pastelarias, restaurantes e os americanos abrindo possibilidades de mudar o mundo?

Pense nisso antes de gerar mimimi na sua cabeça.

Se concordarmos que empreender vai muito além do que só abrir um negócio…

Sem dúvida a educação é o ponto chave dessa discussão aqui.

E daí eu trago o seu olhar, meu caro leitor, para o cerne entre a diferença abissal dos dois países.

Tanto no esporte (que reflete em uma representação longe dos primeiros do mundo) e no empreendedorismo.

O ensino tradicional no Brasil incentiva os jovens a buscar um emprego, seja na iniciativa privada ou na pública.

E na esmagadora maioria, os alunos sequer são apresentados à possibilidade de empreender, como uma alternativa à carreira em uma empresa.

No Brasil você é treinado para ter estabilidade na vida.

Nos Estados Unidos (falando como alguém que estudou lá), você é treinado para nunca ser um “loser” (perdedor).

Além disso, temos como agravante a péssima qualidade do ensino, que reflete diretamente no baixo índice de inovação do mercado brasileiro.

Vamos ser sinceros, a formação básica do brasileiro mal prepara para o mercado…

Que dirá então para lançar a nova tecnologia disruptiva que vai mudar a forma como o mercado se transporta, se comunica, se relaciona?

Tanto isso é verdade, que o quesito “Educação e Capacitação” foi o segundo maior fator limitante à atividade empreendedora apontado por especialistas…

Ficando atrás apenas das “Políticas Governamentais” conforme gráfico abaixo:

empreendedorismo - fatores limitantes e favoraveis empreendedorismo no brasil

E “Educação e Capacitação” é a principal área que precisaria de intervenção do Estado para que tenhamos melhores condições para o empreendedorismo no Brasil.

empreendedorismo - area de melhoria empreendedorismo no brasil

E voltando ao comparativo inicial entre Empreendedorismo e Esporte (representado pelos Jogos Olímpicos)…

A questão da Educação também é o principal fator que separa Brasil e Estados Unidos.

Lá fora, um jovem que se destaca em algum esporte, durante a faculdade recebe todo incentivo para continuar treinando e se desenvolvendo.

Já por aqui, quem decide seguir a carreira no esporte precisa ralar por conta própria pra conseguir patrocínio, se alimentar, se vestir.

Tenho o caso de uma pessoa próxima que trocava o logo de uma empresa no uniforme pelo próprio uniforme.

E da mesma forma acontece com o empreendedor, que já nasce em um dos ambientes de ensino mais pobres em currículo do mundo.

Dê só uma olhada no Ranking das Universidades do mundo.

Até a 8º posição só aparecem Estados Unidos e Reino Unido.

O Brasil só aparece depois do número 200.

Ranking das principais universidades do mundo

Nós que nascemos no Brasil já recebemos esse presente de grego no nascimento.

Haja discernimento, grana e vontade de buscar as melhores escolas disponíveis aqui.

E claro, acesso a cursos online onde você pode aprender a cortar caminhos.

Liberdade Econômica e Empreendedorismo

Não podemos falar de empreendedorismo no Brasil, sem falarmos em economia e políticas governamentais.

Podemos até citar alguma melhoria na última década.

A implementação do Simples e do MEI (Micro Empreendedor Individual) são fatores positivos, que têm facilitado a vida dos empreendedores, principalmente os iniciantes.

Mas nosso sistema ainda é muito burocrático e ineficiente.

Abrir ou fechar uma empresa no Brasil é uma tarefa muito complicada, trabalhosa e leva tempo.

Para demonstrar a diferença entre Brasil e Estados Unidos, podemos analisar o Índice de Liberdade Econômica (Index of Economic Fredom).

Índice que avalia 10 fatores que envolvem tópicos, como:

  • Direito de propriedade
  • Corrupção
  • Regulamentação
  • Abertura do mercado, dentre outros.

Fatores que são muito importantes, principalmente para os empreendedores.

E o Brasil tem um índice de liberdade econômica de 56,5 que o deixa na 122ª posição do ranking.

Read more about Brazil Economy.
See more from the 2016 Index.

E o pior, tivemos uma queda de 1,4 pontos desde 2012.

Em contrapartida, os Estados Unidos apresenta índice de 75,4 e ficando na 11ª posição.

Read more about United States Economy.
See more from the 2016 Index.

Enquanto no Brasil temos carga tributária que representa 33,4% do PIB…

Nos Estados Unidos ela é 25,4% da renda nacional total.

Nem parece tanto. Mas imagine o quanto esse investimento em tributos não retorna pro cidadão médio?

Sinal de que o Brasil ainda tem muito o que melhorar…

empreendedorismo - inovação

Empreendedorismo no Brasil: Como Melhorar?

Nesse artigo resolvi trazer algumas comparações entre o cenário do Brasil e dos Estados Unidos.

Para quem já acompanha o blog, sabe que eu busco ideias de negócios no exterior para compartilhar com os leitores.

E na maioria dos casos me inspiro em negócios norte-americanos.

Porque não é novidade para ninguém que eles estão alguns anos na nossa frente, principalmente quando o assunto é inovação.

De certa forma, eu busco inspirar mais brasileiros a buscarem o caminho do empreendedorismo…

Mesmo sabendo que não será fácil, pois no final vale a pena.

E identificando e compartilhando ideias bacanas que estão dando certo lá fora…

Eu acredito que estou contribuindo para tornar o Brasil um país melhor.

Afinal, somos nós empreendedores que temos o poder de mudar o país!

Se a maior parte das pessoas busca um emprego, quem foi que gerou esse emprego?

Claro que foi um empreendedor.

E educação, informação e até a cultura são fatores que podem incentivar a melhoria na qualidade dos negócios no Brasil…

Porque precisamos de mais negócios que agreguem valor, gerem melhoria e que tragam inovação ao nosso país!

E ao invés de apenas apontar e reclamar do que não está bom, temos que fazer a nossa parte.

 

Por eu quero saber o que você acha desse tema.

Como você enxerga essa relação do empreendedorismo no Brasil?

Comente logo abaixo!

Share.

About Author

Marcelo Pimenta é fundador da LeadseVendas.com, uma empresa especializada em aquisição de clientes (marketing de performance, SEO, landing pages, email marketing, growth hacking).Pós graduado pela ESPM e com especialização em Negócios Internacionais pela Florida International University (Miami, EUA).Foi Diretor de Marketing da Verisure Brasil, a maior empresa de Alarmes Monitorados da Europa.Foi um dos co-fundadores da Vale Presente Mastercard, onde atuou por 4 anos como Gerente Geral de Marketing e Produtos.Além disso, trouxe a marca americana de camisetas Threadless para o Brasil e foi head da área de social commerce da varejista Magazine Luiza.Ajuda empreendedores em todo o Brasil e organiza o meetup dos Growth Hackers de SP http://meetup.com/growth-hackers-spLinkedin: http://br.linkedin.com/in/pimentamarcelo/ e-mail: pimenta@businessideas.com.br

4 Comentários

  1. Marcelo, quero agradecer pelo seu artigo, que me ajudou e muito a elaborar o meu TCC da Pós em Gestão Empresarial.
    Muito sucesso para você!

Leave A Reply