Trabalhar viajando pelo mundo: você já pensou nisso?

0

Trabalhar viajando pelo mundo.

Nada de sonho: realidade para uma quantidade cada vez mais crescente de pessoas (para quem se interessa pelo assunto, recomendo o blog Nômades Digitais).

Começou no último dia 1º de junho (15) o Programa Remote Year, onde 75 profissionais estão viajando juntos por 11 países em busca de crescimento profissional e pessoal.

Eu já postei sobre o programa neste link aqui.

Remote Year - Praga Republica Tcheca

Greg Caplan, o fundador do Remote Year

“Trabalhar duro!”

Estas foram as palavras mais importantes de Greg Caplan, fundador do Remote Year, no discurso do primeiro encontro oficial da comunidade.

Em um sábado digno do verão europeu, com uma temperatura de 31ºC, o local escolhido não poderia ter sido melhor, Zlute Lazne, um “parque praia” nas margens do rio Vltava em Praga, na República Tcheca .

“Foco e disciplina devem fazer parte do nosso cotidiano. Temos que mostrar resultados do nosso trabalho, ajudar uns aos outros e provar para nossos chefes e clientes que sim é possível fazer um bom trabalho não estando tão perto como de costume”, disse Caplan

A emoção toma conta de cada um dos participantes do projeto. Para eles, é difícil descrever o que é mais gostoso: trabalhar viajando pelo mundo, estar com pessoas incríveis, a cidade magnífica ou participar deste “experimento”, que com certeza vai render ótimas histórias e contratos corporativos.

Remote Year 2

Créditos da Foto: Shaun Coppard

São 75 profissionais de vários países do Mundo, como Estados Unidos, Canadá, Brasil, Espanha, Portugal, Alemanha, Noruega, Suécia, Turquia, Austrália, Nova Zelândia, Índia e São Tomé e Príncipe.

Perfil profissional dos participantes

Suas profissões variam entre designers, empreendedores, traders, programadores, gerentes de projeto, jornalistas, blogueiras, engenheiros de pequenas, médias e grandes empresas como HP, Polycom, Eaton, Microsoft e Google.

Um dos escritórios de Coworking do Remote YearAlguns têm mais flexibilidade, não precisam estar online o tempo todo, outros estão disponíveis por telefone 24 horas por dia.

É muito comum estar jantando com um grupo de pessoas do projeto e alguém ter que se ausentar por alguns minutos para fazer uma ligação de negócios, ou até mesmo ter que abrir o notebook em um parque enquanto está confraternizando com o resto do grupo para atender algum cliente no Skype.

O Remote Year é um programa de “remote life style”, que seleciona e gerencia uma comunidade de profissionais viajando por 12 cidades (11 países) durante um ano.

Diferente do que muitas pessoas pensam, cada participante tem que pagar a empresa U$ 27 mil dólares anuais.

Eles são responsáveis por organizar toda a viagem, eventos, seguro saúde, reservas de hotéis, passagens entre os países e claro um escritório de co-work para o trabalho do dia a dia.

“Nós não queremos levar as pessoas que só queriam um período de férias”, disse Caplan .”Estávamos a procura de pessoas que queriam avançar suas carreiras com novas experiências . Essa é uma diferença muito importante. Eles estão todos empenhados em crescer profissionalmente. “

Brasileiros: como é para eles trabalhar viajando pelo mundo

Dentre os participantes estão 4 brasileiros: os paulistas Fernanda, Rafael e Cristovam, e o gaúcho Fábio.

os paulistas Fernanda, Rafael e Cristovam, e o gaúcho Fábio
Jornalista, formada em Cinema e com bons cursos de Moda na bagagem, Fernanda Prats criou um novo projeto para se adaptar ao estilo de vida Remoto.

Antes, atuava como Stylist em campanhas de publicidade, catálogos, capas e editoriais de moda – para revistas como Nova/Cosmopolitan, Shape, Men’s Health, entre outras.

Agora vai produzir conteúdo para Redes Sociais e também publicará seus achados nas revistas Opaque Magazine e Boa Forma.

Rafael Bertolli, 27 anos,  é empreendedor e sócio de uma consultoria de inovação e e-commerce em São Paulo, cursou Publicidade e Propaganda e Design Gráfico mas tem seu destaque profissional em gestão de projetos de TI e soluções personalizadas para comércio eletrônico.

Toda sua equipe trabalha também remotamente, mas apesar de cada um estar em uma cidade, todos se comunicam muitas e muitas vezes por dia por meio das diversas ferramentas existentes no mercado.

Remote Year, trabalho remoto por um ano

O empreendedor bauruense Cristovam Peres, 30 anos, é engenheiro de ideias, denominação que criou para expressar sua especialidade de transformar ideias em resultados concretos.

Além de desenvolver grande parte dos projetos de seus clientes brasileiros pela internet, ele também utiliza plataformas globais de freelance para captar projetos com enfoques mais desafiadores. “É uma maneira global de trabalhar, retirando barreiras geográficas e culturais para evoluir constantemente.”

Fábio Martinazzo é de Porto Alegre, 33 anos, graduado em Engenharia de Computação e com MBA em Gestão Empresarial.

Desenvolveu toda sua carreira na Datacom, empresa gaúcha especializada na fabricação de equipamentos para infraestrutura de redes de telecomunicações, onde atuou como desenvolvedor, gerente de suporte técnico a clientes e nos últimos anos como gerente de contas internacionais.

Para participar do ano remoto abriu sua própria empresa de consultoria e presta serviço de desenvolvimento de negócios internacionais na área de TI e Telecom para empresas brasileiras, com foco nos 11 países do itinerário do Remote Year.

Esta edição do programa vai até o mês de maio de 2016 e você pode acompanhar suas atualizações pelo Facebook, pelo Twitter e pelo Instagram.

E você, tem vontade de viajar o mundo trabalhando remotamente?

Share.

About Author

Marcelo Pimenta é fundador da LeadseVendas.com, uma empresa especializada em aquisição de clientes (marketing de performance, SEO, landing pages, email marketing, growth hacking).Pós graduado pela ESPM e com especialização em Negócios Internacionais pela Florida International University (Miami, EUA).Foi Diretor de Marketing da Verisure Brasil, a maior empresa de Alarmes Monitorados da Europa.Foi um dos co-fundadores da Vale Presente Mastercard, onde atuou por 4 anos como Gerente Geral de Marketing e Produtos.Além disso, trouxe a marca americana de camisetas Threadless para o Brasil e foi head da área de social commerce da varejista Magazine Luiza.Ajuda empreendedores em todo o Brasil e organiza o meetup dos Growth Hackers de SP http://meetup.com/growth-hackers-spLinkedin: http://br.linkedin.com/in/pimentamarcelo/ e-mail: pimenta@businessideas.com.br

Leave A Reply