Chatbots: Apenas Mais Uma Ferramenta Ou Uma Revolução?

0

Já ouviu falar em chatbots? Acredita que os chatbots podem ser uma nova Revolução que está surgindo?

Olá empreendedores,

Você sabe o que é um chatbot?

Bom, de forma simplificada é um programa de computador que simula uma conversa.

Ou seja, de um lado tem o usuário e de outro tem o programa (robô).

Chatbots: quando surgiu

O termo chatbot ou chatterbot tem origem da união de duas palavras em inglês: chatter e robot, na versão abreviada, bot.

Assim, uma tradução literal seria: um robô que conversa.

Essa palavra foi utilizada pela primeira vez em 1994 na Twelfth National Conference on Artificial Intelligence.

Mas imagine o quanto esse planeta evoluiu de lá pra cá, né…

E você pode estar se perguntando para que os chatbots são utilizados?

chatbots

Chatbots: para que servem

Sabia que o WhatsApp e o Messenger do Facebook são as redes sociais com mais usuários, ficando atrás apenas do próprio Facebook?

Ou seja, duas das três principais redes sociais no mundo são de trocas de mensagens.

Considerando isso e os avanços em Inteligência Artificial que estão sempre nos surpreendendo, fica claro que logo os chatbots vão invadir o mercado.

HP, CNN e Wall Street Journal são alguns exemplos de empresas que têm investido nessa tecnologia.

Agora, imagine que ao invés de baixar um aplicativo para pedir comida pela internet, você apenas abrisse o Messenger ou WhatsApp e fizesse seu pedido por ali mesmo.

E o melhor, ao invés de precisar aguardar que um atendente lhe respondesse do outro lado, um robô instantaneamente já fizesse seu pedido.

Contando ainda com a vantagem de ele lhe sugerir produtos com bases nos pedidos já realizados por você anteriormente.

Bom, essa é apenas uma das utilidades de um chatbot

Nesse artigo aqui, eu apresentei o case da InteligentX.

Uma cervejaria londrina que utiliza um bot do Facebook Messenger para coletar feedback dos consumidores e com isso vai aperfeiçoando suas cervejas.

Chatbots: quais as vantagens

Chatbots servem para atender seres humanos no lugar de um ser humano.

Entenda isso.

Se formos analisar pelo lado das empresas, ter um chatbot para atender as solicitações ao invés de pagar o salário de um atendente, parece bastante vantajoso.

Claro, dependendo do caso, esse “robô” poderia ser um atendimento de primeiro nível.

E caso não conseguisse solucionar um problema, o caso poderia ser encaminhado para um atendente humano.

Por outro lado, o usuário também sai ganhando ao conseguir ter seu problema solucionado de forma prática e rápida…

Isso sem precisar ficar horas ao telefone com algum atendente de telemarketing.

Parece bom, não?

Além disso, os chatbots podem ser utilizados para fazer pedidos de compras ou outras tarefas, como agendar uma reunião, por exemplo.

E como já comentei, tem a vantagem de que você não vai precisar baixar mais um aplicativo no seu celular.

Outra característica dos chatbots é que eles vão “aprendendo” com as interações e assim vão melhorando a experiência do usuário.

chatbots

Chatbots: na prática, isso funciona?

Bom, imagino que talvez você já teve alguma experiência com alguma espécie de chatbot.

E muitas vezes essa experiência pode ter sido bastante frustrante.

É verdade que nesse momento, em alguns casos, é difícil conseguir ter seu problema resolvido utilizando só o robô.

Você precisa de um complemento humano…

Mas essa é uma tecnologia que ainda está evoluindo, buscando ser cada vez mais próxima de uma conversação real…

Além de trazer as soluções, respostas e sugestões que o usuário deseja.

O próprio Facebook no passado (em abril de 2016) disponibilizou ferramentas para que outras empresas criem seus chatbots dentro do Messenger.

E sabemos que o Facebook tem a sua disposição um banco de dados bem significativo.

O que pode ser utilizado para a melhoria dessa tecnologia…

Além do incentivo de que cada vez mais empresas a adotem e com isso mais usuários comecem a utilizar o Messenger do Facebook.

Conclusão: será que eu devo montar um negócio em chatbots?

Talvez nesse momento possa ser cedo para se dizer que os chatbots serão uma revolução.

Mas parece óbvio que é uma ferramenta que cada vez ganhará mais força.

Afinal, ninguém mais aguenta baixar um aplicativo novo a cada novidade que surge.

Por mais que os celulares têm evoluído em relação ao armazenamento interno…

A cada novo app rodando, significa mais dados sendo utilizados no plano de internet e menos performance.

Sem contar que o Messenger do Facebook e o WhatsApp são aplicativos que todo mundo já confia.

Enquanto novos aplicativos muitas vezes precisam ganhar a confiança dos usuários, ainda mais se envolver pagamentos, dados bancários.

Bom, já tem quem diga inclusive que os chatbots irão substituir os aplicativos.

De qualquer forma, você como empreendedor precisa estar ciente dessa possibilidade.

Será que você pode se beneficiar dessa tecnologia e agregar mais valor ao seu negócio?

Ou quem sabe você possa pensar em uma nova ideia de negócio baseada nessa tecnologia…

Enfim, são diversas as possibilidades.

E inclusive já temos um caso brasileiro com um chatbot aprovado pelo Facebook.

A startup Motoboy.com é a primeira a ter a aprovação no Brasil.

Olha um exemplo do funcionamento do chatbot:

chatbots - motoboy.com

Chatbot da Motoboy.com

 

O que você achou desse artigo?

O que você achou desse texto sobre chatbots?

Você já teve alguma experiência utilizando chatbots?

Conte sua experiência, use os comentários abaixo!

Abraço e até a próxima!

Share.

About Author

Marcelo Pimenta é fundador da LeadseVendas.com, uma empresa especializada em aquisição de clientes (marketing de performance, SEO, landing pages, email marketing, growth hacking).Pós graduado pela ESPM e com especialização em Negócios Internacionais pela Florida International University (Miami, EUA).Foi Diretor de Marketing da Verisure Brasil, a maior empresa de Alarmes Monitorados da Europa.Foi um dos co-fundadores da Vale Presente Mastercard, onde atuou por 4 anos como Gerente Geral de Marketing e Produtos.Além disso, trouxe a marca americana de camisetas Threadless para o Brasil e foi head da área de social commerce da varejista Magazine Luiza.Ajuda empreendedores em todo o Brasil e organiza o meetup dos Growth Hackers de SP http://meetup.com/growth-hackers-spLinkedin: http://br.linkedin.com/in/pimentamarcelo/ e-mail: pimenta@businessideas.com.br

Nenhum comentário

Leave A Reply